Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Prefeito apaixonado faz servidores irem a show de noiva: "Iam me vaiar"

Segundo Meira, ele convocou os servidores para fazerem coro contra possíveis vaias que receberia de "inimigos políticos"
Imagem: Reprodução/TV Globo
Leila e Tatiana, no bloco Canário Elétrico
Sucesso em 2006 com o hit "Pirikita", do DJ Maluco, e ex-integrante do Bonde do Forró, a cantora Tatiana Dantas está no centro da polêmica envolvendo o prefeito de Camaragibe (PE), Demóstenes Meira (PTB), acusado de obrigar servidores com cargo comissionado a assistirem ao show dela em bloco do pré-Carnaval da cidade. Tatiana, agora com nome artístico Taty Dantas, e Meira são noivos. A confusão veio à tona hoje, após vazamento de um áudio divulgado em rede social. Na mensagem gravada, Demóstenes Meira diz que vai "fazer um cordão de isolamento ao redor do trio só para ficarem os cargos comissionados" e ameaçou de "contar quantos cargos comissionados foram até o evento". "Minha noiva vai cantar, a minha futura esposa, Taty Dantas. Depois que ela cantar as músicas dela, está todo o mundo liberado".


O show foi realizado no bloco Canário Elétrico, do secretário de Educação Denivaldo Freire, com apoio da Prefeitura de Camaragibe.  O Ministério Público de Pernambuco divulgou nota dizendo que vai investigar Demóstenes Meira por possível crime de peculato, "que é o uso indevido de recursos públicos para patrocinar fins privados e pessoais", e prática de improbidade administrativa. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Pernambuco também divulgou nota reforçando ao MPPE o pedido de investigação.

Em entrevista ao UOL, o prefeito confirmou a gravação do áudio, mas disse não ver nada demais nas palavras. "Apenas convoquei meus amigos, que vêm de uma luta de 25 anos de política. O áudio não saiu completo. Era abertura do Carnaval da cidade. Era mais do que justo que todo os cargos comissionados estivessem presentes. Não tem nenhuma fala dizendo 'ou vai ou será demitido'. A minha voz é forte, até parece que estou impondo. Estou muito tranquilo para responder a qualquer tribunal." 

Segundo Meira, ele convocou os servidores para fazerem coro contra possíveis vaias que receberia de "inimigos políticos". "Tem grupo do ex-prefeito e da vice-prefeita que rompeu comigo que se juntaram para destruir minha imagem. Iam me vaiar [durante o evento]. O que eu fiz: convidei cargo comissionado para a gente contrapor os inimigos políticos. Se tenho amigo, vou chamar", conta. O áudio foi enviado em um grupo fechado de comissionados e, em seguida, vazou para as redes sociais. "Tem um traidor aí, e a gente vai descobrir."

O prefeito ainda disse que não gastou "nenhum centavo" da prefeitura com patrocínio ao bloco. "O que dei foi apoio que a prefeitura dá sempre, todo ano: ambulância, Guarda Municipal dando apoio à PM, fiscalizando drogas e armas de fogo."

Mateus Araújo
Colaboração para UOL, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário