Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

domingo, 24 de novembro de 2019

Alunos da Escola de Audiocomunicação conhecem o mar e vivem manhã de inclusão

Alunos tiveram oportunidade de viver uma manhã diferente nesse sábado (23)

Alunos da Escola de Audiocomunicação em Campina Grande (Ascom)
Os alunos da Escola de Audiocomunicação Demóstenes Cunha Lima, de Campina Grande – única no Nordeste no modelo cidadã em tempo integral para surdos – tiveram oportunidade de viver uma manhã diferente nesse sábado (23), muitos dos quais viram e tomaram banho de mar pela primeira vez. A ação foi proporcionada pelo Governo do Estado, por meio de diversos órgãos, e havia sido garantida durante visita da primeira dama do Estado, Ana Maria Lins, à escola, juntamente com a diretora do Museu Casa José Américo e co-coordenadora do Projeto Acesso Cidadão ao Lazer, Esportes Arte e Cultura, Janete Rodriguez.

Ana Maria Lins lembrou que durante a visita à escola foi feito o convite aos alunos e professores para conhecerem o projeto que funciona na praia do Cabo Branco, em João Pessoa, em frente à Fundação Casa de José Américo. ‘’Essa é uma forma de promover a inclusão dessas crianças e adolescentes e dar oportunidades para que elas vivam novas experiências e possam também interagir com outras pessoas com deficiência’’, ressaltou.

A co-coordenadora do Projeto Acesso Cidadão ao Lazer, Esportes Arte e Cultura, Janete Rodriguez, observou que as crianças e adolescentes da Escola de Audiocomunicação Demóstenes Cunha Lima viveram ‘’uma manhã maravilhosa, numa alegria esfuziante’’, participando das diversas atividades do projeto com toda estrutura e assistência.

Erica Santana, gerente da 3ª regional de Educação, disse que este sábado foi um dia emocionante para todos, principalmente para quem faz educação. ‘’Eles estão emocionados e eu mais ainda porque muitos não conheciam o mar e esse é um momento único, uma inclusão maravilhosa que eles estão tendo. Essa é uma forma de torna-los cidadãos’’, afirmou.

O coordenador do AC Social, Genilson Lima, lembrou que passou mais de 20 anos para poder entrar no mar por ser cadeirante e disse que nesse momento teve a sensação de liberdade. Por isso, classificou como fantástico ver as crianças e adolescentes entrarem pela primeira vez no mar. ‘’A alegria deles transborda meu coração. Isso aqui é um remédio social, onde a gente adquire mais força e mais vontade de viver’’, ressaltou.

A secretária do Desenvolvimento Humano, Neide Nunes, destacou que o Governo do Estado vem fortalecendo em todo esse ano de 2019 a política da pessoa com deficiência, sobretudo na perspectiva da inclusão social.  ‘’Hoje é um dia muito importante para essas pessoas, porque dá nova oportunidade de sonhos, de novos horizontes’’, comentou, adiantando que a perspectiva para 2020 é ampliar esse acesso, ‘’essa oportunidade de viver novas experiências para que as crianças e adolescentes cresçam de forma inclusiva e que a sociedade passe a enxergar que o lugar da pessoa com deficiência é onde ela quer estar, onde de fato deve estar, junto com a sociedade tendo as mesmas oportunidades que qualquer pessoa deve ter’’.

Simone Jordão, presidente da Fundação Centro Integrado de Apoio à Pessoa com Deficiência (Funad), expressou sua emoção ao ver as crianças e adolescentes surdas entrando no mar pela primeira vez.  ‘’O que a gente precisa, em relação a essas pessoas com deficiência, é dar oportunidades. Isso é uma oportunidade, a gente está abrindo portas para que essas crianças e adolescentes possam conhecer o mar. É uma honra muito grande, enquanto órgão do Governo do Estado. Trazê-los para conhecer o mar é muito importante, inclusive para que eles conheçam como é importante a acessibilidade”.  Ela comentou que a primeira preocupação foi garantir a comunicação deles, explicar o que era o projeto e dizer que eles teriam apoio para entrar no mar. ‘’Eles estão aqui com toda segurança e apoio para que tenham acesso a uma coisa tão importante que são as atividades recreativas , esportivas e acesso à cultura’’, afirmou. E lembrou que este ano a escola se transformou em cidadã integral com toda uma metodologia diferente: ‘’Essas crianças e adolescentes estão tendo muitas oportunidades esse ano, com acesso a uma educação integral, de qualidade, e passeios como esse que dá oportunidade de estarem interagindo com outras pessoas com deficiência também’’.

Ascom

Um comentário: