Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

domingo, 5 de abril de 2020

Evangelho do Dia: (Jo 12,1-11) - segunda-feira, 6 de abril de 2020

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde morava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. Ali ofereceram a Jesus um jantar; Marta servia e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo. Então, falou Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, aquele que o havia de entregar: “Por que não se vendeu este perfume por trezentas moedas de prata, para dá-las aos pobres?” Judas falou assim, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão; ele tomava conta da bolsa comum e roubava o que se depositava nela. Jesus, porém, disse: “Deixa-a; ela fez isto em vista do dia da minha sepultura. Pobres, sempre os tereis convosco, enquanto a mim, nem sempre me tereis”.

Muitos judeus, tendo sabido que Jesus estava em Betânia, foram para lá, não só por causa de Jesus, mas também para verem Lázaro, que Jesus ressuscitara dos mortos. Então, os sumos sacerdotes decidiram matar também Lázaro, porque por causa dele, muitos deixavam os judeus e acreditavam em Jesus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Acidente de carro deixa quatro mortos e um ferido na Paraíba

O fato ocorreu por volta das 16h deste domingo (5)

Acidente deixou quatro vítimas fatais
(Foto: Reprodução/Diamante Online)
Um acidente de carro deixou quatro pessoas mortas e uma ferida na tarde deste domingo (5) na Rodovia BR-361, cidade de Olho Dágua, região do Vale do Piancó, na Paraíba. O fato ocorreu por volta das 16h.

De acordo com informações preliminares de populares, o veículo seguia de Catingueira com rumo ao município olho-daguense, quando ocorreu o automóvel desceu uma ribanceira e caiu dentro de um açude. Informes apontam que o condutor poderia estar sob efeito de álcool. 

A polícia foi acionada e isolou a área até a chegada do NUMOL. A vítima sobrevivente foi levada ao Hospital Regional de Piancó.

Diamante Online

‘É inevitável, todo mundo vai ter contato com o vírus’, diz Ministério da Saúde

A tendência, segundo o secretário, é que haja uma desaceleração no ritmo no médio prazo

O secretário-executivo do Ministério da Saúde,
João Gabbardo dos Reis (Foto: Reprodução)
O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que a contaminação de toda a população pelo novo coronavírus é uma situação inevitável. A questão é a velocidade em que isso vai ocorrer, para que todos aqueles que precisarem de apoio médico, possam encontrar a estrutura necessária.

Gabbardo ponderou que, apesar da contaminação generalizada prevista no longo prazo, cerca de 86% dos infectados sequer vão perceber ou ter sintomas, dadas as suas condições de saúde, idade e imunidade, entre outros fatores. Os demais 14% podem precisar de apoio médico. Boa parte desses será tratada, mas uma parte menor não vai resistir.

A tendência, segundo o secretário, é que haja uma desaceleração no ritmo no médio prazo. Gabbardo disse que, ao longo do tempo, não se sabe em quanto tempo, ao menos 50% das pessoas vão ter tido contato com o vírus e vão criar imunidade. “Eu já tive? Estou imunizado. Entro em contato com outro, não transmito. Isso vai acontecer lentamente. O fluxo só reduz quando tem 50% das pessoas já imunizadas”, disse o secretário. “Imaginar que, se botássemos uma máscara, e vivêssemos em uma bolha, não teríamos o vírus…”

Gabbardo declarou que, na prática, a situação só tende a cair quando a maior parte da população criar imunidade. “Isso vai deixar de existir quando nós tivermos uma vacina. Agora, o que a gente procura fazer é que essa transmissão ocorra numa velocidade baixa, para que a gente possa ter tempo para tratar isso”, comentou o secretário-executivo.

ISTOÉ

Motorista colide em poste e veículo cai embaixo de viaduto, na Grande João Pessoa

Acidente deixou duas vítimas, uma estado grave. Poste ficou caído e deixou trânsito completamente bloqueado

Posto ficou cruzado no viaduto, no sentido
Cabedelo-João Pessoa, após acidente
Foto: Divulgação/PRF-PB
Uma grave acidente aconteceu na manhã deste domingo (5), na Grande João Pessoa, e deixou, duas pessoas feridas, uma estado grave. O acidente foi na BR-230, no sentido Cabedelo-João Pessoa. O motorista colidiu com um poste no viaduto próximo ao Retão de Manaíra e caiu com o carro na parte de baixo do viaduto.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o poste caiu e interditou a via por completo, no mesmo sentido em que o acidente aconteceu.

O Corpo de Bombeiros foi acionado ao local para socorrer as vítimas. A via, antes do viaduto, sentido João Pessoa, está totalmente interditada, conforme a PRF. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.
 
Veículo colidiu com porte e caiu na parte
de baixo do viaduto, na Grande João Pessoa
Foto: Divulgação/PRF-PB
G1 PB

Mega-Sena: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 10,5 milhões; quina tem 27 apostadas vencedoras

A quina teve 27 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 39.850,68. A quadra teve 1.782 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 862,56

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.249 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (4) em São Paulo (SP). O prêmio acumulou.

Veja as dezenas sorteadas: 04 - 09 - 31 - 47 - 49 - 53.

A quina teve 27 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 39.850,68. A quadra teve 1.782 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 862,56.

O próximo concurso será na quarta (8). O prêmio é estimado em R$ 10,5 milhões.

Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

G1

Barulho estranho no céu intriga internautas e movimenta as redes sociais

Pessoas de todo o país relatam ter ouvido sons e ruídos, e reações vão do espanto aos memes; segundo especialista, evento não requer preocupação


Foto: Mariela Guimarães
Na tarde da última sexta-feira (3), o empresário Paulo Bressane foi alertado pela filha Carol de que um assunto estava sendo bastante comentado nas redes sociais. Pessoas de todo o país relatavam ter escutado um estranho barulho no céu. Pouco depois, Bressane, que mora em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, também ouviu o inusitado som. “Às 14h15, escutei um estrondo semelhante ao de um jato cruzando o céu ou ao de uma turbina de avião. Escutei duas vezes, e não tinha nada no céu, não vi nenhum avião, apesar de estar nublado”, diz o empresário. “Comentei com um amigo que mora em outro local, e ele disse ter ouvido também”, acrescenta.

A questão movimentou as redes sociais. No Instagram, uma internauta falou sobre o assunto: “Gente, eu tô escutando esse barulho no céu toda hora, e não para, eu juro. Na hora que minha amiga me mandou a mensagem, eu não acreditei. Quando fui para a janela, escutei e fiquei toda arrepiada”. “Barulho no céu” também foi um dos assuntos mais comentados no Twitter.

Nas redes sociais da Defesa Civil de Belo Horizonte e de Minas Gerais não há nenhuma menção a algum evento raro ocorrido no município nem no Estado nos últimos dias. O astrônomo e professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Bernardo Riedel conta que seu filho também comentou algo a respeito. “Ele estava em casa e me perguntou se eu também havia escutado um som grave, um ruído”, diz Riedel, que atualmente se dedica à construção de telescópios e observatórios astronômicos, além de ser membro do Centro de Estudos Astronômicos de Minas Gerais (Ceamig).

Segundo o especialista, corpos do sistema solar, como os chamados "aerolitos" (pequenos asteroides que caem constantemente sobre a Terra), podem penetrar a atmosfera, deslocar-se no ar e causar ruídos, mas, nesse caso, ele diz que o som seria impossível de ser ouvido. “E, se fosse um asteroide, você até poderia escutar o barulho, mas ele não ficaria se repetindo”, afirma.

Riedel diz não ter noção do que seja esse estranho barulho, e qualquer avaliação agora não passa de teoria e só poderia ser feita a partir de estudos. Contudo, ele atesta: “Digo que as pessoas podem ficar tranquilas. Não temos conhecimento de nenhum evento nem da possível ocorrência de nenhum fenômeno astronômico ou meteorológico que possa vir a acontecer. Isso não é nada perigoso ou preocupante”, conclui o especialista.


O Tempo

Estado proíbe passeatas e carreatas para evitar coronavírus

"Medida restritiva se faz necessária e descumprimento pode acarretar na aplicação de multa de até R$ 50 mil", disse João Azevêdo

O governador João Azevêdo (Cidadania) determinou neste sábado (4), por meio do decreto 40.173, a proibição de carreatas, passeatas e quaisquer eventos que promovam a aglomeração de pessoas em cidades e suas respectivas regiões metropolitanas que tenham casos confirmados da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“A medida restritiva se faz necessária para evitar a propagação do coronavírus no estado e seu descumprimento pode acarretar na aplicação de multa de até R$ 50 mil, que serão destinados às medidas de combate ao novo vírus”, disse o governador.

O decreto assinado pelo chefe do Executivo estadual também autoriza os agentes de segurança pública do Estado a efetuarem a prisão de qualquer pessoa flagrada descumprindo a medida. O infrator poderá ser responsabilizado, civil e penalmente, pela caracterização de crime contra a saúde pública.

O decreto tem como base o Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), decretado pelo Ministério da Saúde em virtude da disseminação global da infecção humana pelo coronavírus; a declaração da condição de transmissão pandêmica sustentada da Covid-19, anunciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS); o decreto de situação de emergência na Paraíba; e a necessidade de adotar todas as medidas necessárias para impedir a aglomeração de pessoas, de modo a não permitir a disseminação da pandemia do coronavírus no Estado.

Confira o decreto na íntegra:

DECRETO Nº    40. 173                           DE   04   DE   ABRIL   DE   2020.
 
Dispõe sobre a adoção de novas medidas temporárias e emergenciais de prevenção de contágio pelo Novo Coronavírus (COVID-19).
 
O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARAÍBA, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos IV e VI do art. 86 da Constituição do Estado, e
 
Considerando o Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), decretado pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria nº 188, de 03 de janeiro de 2020, em virtude da disseminação global da Infecção Humana pelo Coronavírus (COVID-19), nos termos do Decreto federal nº 7.616, de 17 de novembro de 2011;
 
Considerando a declaração da condição de transmissão pandêmica sustentada da infecção humana pelo coronavírus, anunciada pela Organização Mundial de Saúde em 11 de março de 2020;
 
Considerando o Decreto Estadual nº 40.122, de 13 de março de 2020, que decretou Situação de Emergência no Estado da Paraíba, ante ao contexto de decretação de Emergência em Saúde Pública de Interesse Nacional pelo Ministério da Saúde e a declaração da condição de pandemia de infecção humana pelo coronavírus, definida pela Organização Mundial de Saúde;
 
Considerando a necessidade de se estabelecer um plano de resposta efetivo para esta condição de saúde de ampla repercussão populacional, no âmbito do Estado da Paraíba;
 
Considerando a necessidade de adotar todas as medidas necessárias para impedir a aglomeração de pessoas, de modo a não permitir a disseminação da pandemia do Coronavírus (COVID-19) na Paraíba,
 
D E C R E T A:
 
Art. 1º O artigo 3º, do Decreto nº 40.128, de 17 de março de 2020, publicado no Diário Oficial do Estado no dia 19 de março de 2020, passa a vigorar acrescido dos seguintes parágrafos:

§ 3º Durante o prazo previsto no caput, e diante da excepcionalidade provocada pela pandemia do novo coronavírus (COVID 19), ficam proibidas a realização de carreatas, passeatas e quaisquer eventos que promovam a aglomeração de pessoas, nas cidades que tenham casos confirmados da doença e nas suas respectivas regiões metropolitanas.

§ 4º O descumprimento das medidas determinadas para o enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19) decretadas no âmbito do Estado da Paraíba ensejará ao infrator a aplicação de multa de até R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), sem prejuízo da adoção de medidas administrativas, como a apreensão, interdição e o emprego de força policial, bem como da responsabilização civil e penal, pela caracterização de crime contra a saúde pública, tipificado no art. 268 do Código Penal.

§ 5º Os recursos oriundos das multas aplicadas em razão do disposto no parágrafo anterior serão destinados às medidas de combate ao novo coronavírus (COVID-19).

§º 6º Os agentes de segurança pública do Estado poderão efetuar a prisão de qualquer pessoa encontrada em flagrante delito, relacionado ao objeto deste Decreto, devendo conduzir o infrator à autoridade competente para os fins dos arts. 301 e seguintes do Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941 (Código de Processo Penal).
 
Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.
 
PALÁCIO  DO  GOVERNO  DO  ESTADO  DA  PARAÍBA,    em   João  Pessoa,  4  de  abril de 2020; 132º da Proclamação da República.
 
JOÃO AZEVÊDO LINS FILHO

Governador


Portal Correio

Homem de 43 anos morre com coronavírus após 4 dias internado em JP

Paraíba registrou duas mortes causadas pela doença no mesmo dia e já soma três provocadas pelo novo vírus

Um homem de 43 anos morreu neste sábado (4) vítima do coronavírus, após passar quatro dias internado em um hospital privado de João Pessoa. É a terceira morte confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na Paraíba, sendo a segunda em apenas um dia. A morte de uma mulher de 86 anos foi informada pela Pasta na manhã deste sábado (4). Segundo a SES, o número de pessoas contaminadas no estado subiu de 32 para 34.

O homem que morreu neste sábado (4) era hipertenso e teve início dos sintomas em 28 de março. Ele foi internado no dia 1º de abril em um hospital privado de João Pessoa, transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 2, mas não resistu e morreu neste sábado (4).

Até agora, os casos confirmados de coronavírus estão distribuídos por oito municípios, João Pessoa (26), Campina Grande (2), Cabedelo (1), Patos (1), Sousa (1), Igaracy (1), Junco do Seridó (1) e Serra Branca (1). A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apontou, até essa sexta-feira (3), 30 casos confirmados em João Pessoa. A SES disse que a SMS não teria repassado todas as informações para o sistema oficial.

Até o começo da noite deste sábado (4), 12 pacientes estavam internados em UTI, sendo oito em estabelecimentos públicos e quatro na rede privada, e 100 em leitos de isolamento, seguindo em investigação para Covid-19.

Dos casos confirmados, quatro encontram-se hospitalizados, nove já se recuperaram da Covid-19 e 18 seguem em isolamento domiciliar. Dez mortes suspeitas para Covid-19 são investigadas pela SES.

O estado tem 660 casos suspeitos sendo investigados, enquanto outros 523 já foram descartados para Covid-19.

Portal Correio

sábado, 4 de abril de 2020

Evangelho do Dia: (Mt 27,11-54) - domingo, 5 de abril de 2020

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Narrador 1: Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo Mateus: Naquele tempo, Jesus foi posto diante de Pôncio Pilatos, e este o interrogou: “Tu és o rei dos judeus?” Jesus declarou:

— “É como dizes”.

Narrador 1: E nada respondeu, quando foi acusado pelos sumos sacerdotes e anciãos. Então Pilatos perguntou: “Não estás ouvindo de quanta coisa eles te acusam?” Mas Jesus não respondeu uma só palavra, e o governador ficou muito impressionado. Na festa da Páscoa, o governador costumava soltar o prisioneiro que a multidão quisesse. Naquela ocasião, tinham um prisioneiro famoso, chamado Barrabás. Então Pilatos perguntou à multidão reunida: “Quem vós quereis que eu solte: Barrabás, ou Jesus, a quem chamam de Cristo?”

Narrador 2: Pilatos bem sabia que eles haviam entregado Jesus por inveja. Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal, sua mulher mandou dizer a ele: “Não te envolvas com esse justo, porque esta noite, em sonho, sofri muito por causa dele”. Porém, os sumos sacerdotes e os anciãos convenceram as multidões para que pedissem Barrabás e que fizessem Jesus morrer. O governador tornou a perguntar: “Qual dos dois quereis que eu solte?” Eles gritaram:
— “Barrabás”.

Narrador 2: Pilatos perguntou: “Que farei com Jesus, que chamam de Cristo?” Todos gritaram:

— “Seja crucificado!”

Narrador 2: Pilatos falou: “Mas, que mal ele fez?” Eles, porém, gritaram com mais força:

— “Seja crucificado!”

Narrador 1: Pilatos viu que nada conseguia e que poderia haver uma revolta. Então mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão, e disse: “Eu não sou responsável pelo sangue deste homem. Este é um problema vosso!” O povo todo respondeu:

— “Que o sangue dele caia sobre nós e sobre os nossos filhos”.

Narrador 1: Então Pilatos soltou Barrabás, mandou flagelar Jesus, e entregou-o para ser crucificado. Em seguida, os soldados de Pilatos levaram Jesus ao palácio do governador, e reuniram toda a tropa em volta dele. Tiraram sua roupa e o vestiram com um manto vermelho; depois teceram uma coroa de espinhos, puseram a coroa em sua cabeça, e uma vara em sua mão direita. Então se ajoelharam diante de Jesus e zombaram, dizendo:

— “Salve, rei dos judeus!”

Narrador 2: Cuspiram nele e, pegando uma vara, bateram na sua cabeça. Depois de zombar dele, tiraram-lhe o manto vermelho e, de novo, o vestiram com suas próprias roupas. Daí o levaram para crucificar. Quando saíam, encontraram um homem chamado Simão, da cidade de Cirene, e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus. E chegaram a um lugar chamado Gólgota, que quer dizer “lugar da caveira”. Ali deram vinho misturado com fel para Jesus beber. Ele provou, mas não quis beber. Depois de o crucificarem, fizeram um sorteio, repartindo entre si as suas vestes. E ficaram ali sentados, montando guarda. Acima da cabeça de Jesus puseram o motivo da sua condenação:

— “Este é Jesus, o Rei dos Judeus”.

Narrador 1: Com ele também crucificaram dois ladrões, um à direita e outro à esquerda de Jesus. As pessoas que passavam por ali o insultavam, balançando a cabeça e dizendo: ”Tu, que ias destruir o Templo e construí-lo de novo em três dias, salva-te a ti mesmo! Se és o Filho de Deus, desce da cruz!” Do mesmo modo, os sumos sacerdotes, junto com os mestres da Lei e os anciãos, também zombavam de Jesus: ”A outros salvou... a si mesmo não pode salvar! É Rei de Israel... Desça agora da cruz! E acreditaremos nele. Confiou em Deus; que o livre agora, se é que Deus o ama! Já que ele disse: Eu sou o Filho de Deus”.

Narrador 2: Do mesmo modo, também os dois ladrões que foram crucificados com Jesus, o insultavam. Desde o meio-dia até as três horas da tarde, houve escuridão sobre toda a terra. Pelas três horas da tarde, Jesus deu um forte grito:
— “Eli, Eli, lamá sabactâni?”

Narrador 2: Que quer dizer:

— “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?”

Narrador 2: Alguns dos que ali estavam, ouvindo-o, disseram:
— “Ele está chamando Elias!”

Narrador 2: E logo um deles, correndo, pegou uma esponja, ensopou-a em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara, e lhe deu para beber. Outros, porém, disseram:

— “Deixa, vamos ver se Elias vem salvá-lo!”

Narrador 2: Então Jesus deu outra vez um forte grito e entregou o espírito. (Todos se ajoelham.). E eis que a cortina do santuário rasgou-se de alto a baixo, em duas partes, a terra tremeu e as pedras se partiram. Os túmulos se abriram e muito corpos dos santos falecidos ressuscitaram! Saindo dos túmulos, depois da ressurreição de Jesus, apareceram na Cidade Santa e foram vistos por muitas pessoas. O oficial e os soldados que estavam com ele guardando Jesus, ao notarem o terremoto e tudo que havia acontecido, ficaram com muito medo e disseram:

— “Ele era mesmo Filho de Deus!”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

PB tem mais de meio milhão de idosos, o que preocupa SES

Secretário alerta para que a população tenha cuidados redobrados com a higiene e respeite as regras de isolamento implementadas pelo governo

Após 15 dias da confirmação do primeiro caso do novo coronavírus na Paraíba, uma verdadeira força-tarefa dos órgãos de saúde foi instaurada no estado. Desde então, vários casos também foram confirmados, centenas descartados e duas mortes também já foram registradas. Com isso, a preocupação das autoridades competentes com aqueles que fazem parte do grupo de risco aumenta gradativamente, como os idosos.

Sobre o assunto, o secretário de Saúde do Estado, o médico Geraldo Medeiros, alertou para a quantidade de idosos na Paraíba, alertando para os cuidados que devem ser redobrados por esta parcela da sociedade. De acordo com estimativa da Pasta, mais de meio milhão de pessoas tem mais de 60 anos na Paraíba.

“A população de risco, essa é a que nos preocupa, é a população dos idosos acima de 60 anos. A Paraíba tem 537 mil idosos acima de 60 anos e tem 87 mil acima de 80 anos. Proporcionalmente, é o estado que tem a maior longevidade acima dos 80 anos no Brasil. E é isso que nos preocupa, essa população que é mais vulnerável, com maior percentual de letalidade do vírus”, disse o secretário Geraldo Medeiros.

Doenças crônicas
Justamente sobre os pacientes do grupo de risco, em especial os idosos, o secretário afirmou que o cuidado deve ser redobrado, pois são essas pessoas que têm a maior quantidade de doenças crônicas, o que potencializa ainda mais a ação do vírus.

“Esses são os pacientes que geralmente têm doenças associadas, como diabetes, hipertensão, doenças renais crônicas, pacientes que têm câncer na vigência de uma quimioterapia. Todos com baixa imunidade, então eles se encaixam no grupo de risco, com maior letalidade na questão do novo coronavírus “, afirmou.

Além dos idosos, outros grupos fazem parte dos grupos de risco mais preocupantes. São os que possuem doenças crônicas independente da idade, que também devem cumprir as medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Fora o grupo de risco já citado, outros casos também preocupam. Os pneumopatas, enfisematosos, os grandes fumantes de longa duração e os pacientes asmáticos, são os pacientes que têm uma maior letalidade e um maior número de complicações”.

O secretário alerta para que a população tenha cuidados redobrados com a higiene e respeite as regras de isolamento implementadas pelo governo.

Portal Correio

Governo vai usar aplicativo para cadastrar informais que têm direito a auxílio de R$ 600

De acordo com ministro Onyx Lorenzoni, aplicativo para celular estará disponível para ser baixado a partir de terça-feira (7). Cadastro também será possível por telefone e site

Aplicativo vai cadastrar trabalhadores informais com direito à ajuda de R$ 600 por mês (Imagem: Rede Globo)
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse nesta sexta-feira (3) que será usado um aplicativo para celulares para identificar os trabalhadores informais que não estão em nenhum cadastro do governo, mas têm direito de receber o auxílio de R$ 600.

O benefício é uma das medidas de alívio à crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus. Ele se destina a pessoas sem carteira assinada e renda fixa, afetadas pelas medidas de isolamento social adotadas para conter a velocidade da Covid-19 no Brasil (veja mais abaixo quem tem direito ao auxílio).

De acordo com o ministro, o aplicativo poderá ser baixado a partir da terça-feira (7).

Onyx disse que, além do aplicativo, o cadastro poderá ser feito por telefone, em número que será divulgado posteriormente, e através de um site, que também está em desenvolvimento.

Ele informou ainda que será possível fazer o registro em agências, mas não informou quais. Entretanto, a recomendação é que o cadastro seja feito, de forma prioritária, por meio digital, a fim de evitar aglomerações.

Já o calendário para o pagamento do auxílio aos informais será anunciado na segunda-feira (6). O governo vem recebendo críticas pela demora em repassar ajuda a trabalhadores e empresas afetados pela crise do coronavírus.

Segundo o ministro, entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores que têm direito ao auxílio não estão atualmente em nenhum cadastro usado pelo governo e precisam fazer o registro para receber o dinheiro.

Deve fazer o cadastramento pelo aplicativo:
  • o trabalhador que não está no Cadastro Único do governo; que não é contribuinte individual do INSS; e que não é microempreendedor individual.
De acordo com o ministro, trabalhadores que já estão nos cadastros do governo mas que não sabem disso e venham a tentar fazer o credenciamento por qualquer dos meios anunciados, vão ser informados de que não precisam do registro.

Onyx informou ainda que:
  • o dinheiro será creditado em conta bancária, ou;
  • ele receberá uma autorização para fazer o saque nas lotéricas.
"Aqueles que não têm conta, terão uma conta digital aberta de forma gratuita. Quem já tiver em outro banco, receberá uma TED [transferência eletrônica] de graça”, informou o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.

O presidente da Caixa disse ainda que um segundo aplicativo será criado para servir como mais uma opção para o recebimento do auxílio.

Segundo o ministro da Cidadania, há ainda a previsão de que o auxílio possa ser sacado em caixas eletrônicos.

Onyx disse que a previsão é de que esses trabalhadores possam começar a receber o auxílio 48 horas depois de concluírem o cadastramento pelo aplicativo, site ou telefone.

"Queremos dar tranquilidade ao taxista, ao vendedor de pipoca, à diarista, de que ela, a partir de terça-feira (7), terá as condições de fazer o cadastramento e, em poucas horas, receber os recursos", disse o ministro da Cidadania.

Calendário de pagamento
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que na segunda-feira (6) o banco anunciará o calendário de pagamento e detalhes operacionais para o recebimento do benefício pelos trabalhadores informais.

Ele disse que o aplicativo ainda não foi lançado e alertou para golpes digitais.

"Quando lançarmos [o aplicativo], sabemos que teremos dezenas de milhões de acessos em um só dia. Até agora, não lançamos ainda. Então qualquer aplicativo que a população esteja vendo não é um aplicativo do governo. Porque este aplicativo que a Caixa montou junto com o governo federal, é o único que concentrará essa base de dados”, afirmou.

Sobre o auxílio
Além dos informais atualmente fora de cadastro, outros dois grupos terão direito ao auxílio de R$ 600.

Um deles é composto por pessoas que fazem parte do Bolsa Família, e que poderão ter o benefício elevado. A previsão é que os beneficiários desse grupo comecem a receber a ajuda adicional a partir de 16 de abril.

O segundo grupo é dos trabalhadores que já estão no cadastro único do governo federal. Para estes, ainda não há data para o início dos repasses, mas, segundo Lorenzoni, a expectativa é de que isso aconteça de forma muito rápida.

O ministro da Cidadania disse que, os beneficiários do Cadastro Único devem ser os primeiros a receber. Ele disse que o governo trabalha para iniciar o pagamento a parte deles na próxima semana, antes do feriado de Páscoa.


Segundo o governo, o auxílio deverá beneficiar 54 milhões de pessoas, com custo de R$ 98 bilhões. Conforme o projeto aprovado, o auxílio será limitado a duas pessoas da mesma família.

O texto ainda definiu que a trabalhadora informal que for mãe e chefe de família terá direito a duas cotas, ou seja, receberá R$ 1,2 mil mensais por três meses.

O que é preciso para ter direito ao auxílio?
O projeto que cria o auxílio de R$ 600 altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país.

De acordo com o texto, durante o período de três meses, será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:
  • ser maior de 18 anos de idade;
  • não ter emprego formal;
  • não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família;
  • ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos;
  • que, no ano de 2018, não tiver recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.
O auxílio será cortado caso seja constatado o descumprimento de desses requisitos.

O texto diz também que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:
  • microempreendedor individual (MEI);
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria;
  • trabalhador informal empregado, autônomo ou desempregado, intermitente inativo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima, desde que faça uma autodeclaração pelo site do governo.
A proposta estabelece ainda que somente duas pessoas da mesma família poderão receber o auxílio emergencial. Para quem recebe o Bolsa Família, o programa poderá ser substituído temporariamente pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa.

Guilherme Mazui, Gustavo Garcia e Laís Lis, G1 — Brasília

Paraíba confirma segunda morte causada por coronavírus

Vítima é uma mulher de 86 anos, portadora de diabetes, meningioma e glaucoma, residente do município de Junco do Seridó

A Paraíba registrou a segunda morte por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A informação foi divulgada no fim da manhã deste sábado (4) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A vítima é uma mulher de 86 anos, portadora de diabetes, meningioma e glaucoma, residente do município de Junco do Seridó, que apresentou início dos sintomas de Covid-19 no dia 25 de março.

Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Piancó desde a madrugada do dia 1º de abril. A paciente apresentava um quadro clínico estável, o que permitiu a remoção para a unidade de referência em João Pessoa, mas morreu durante o trajeto.

“A Secretaria de Estado da Saúde se solidariza com a família neste momento de dor e de luto”, disse a Pasta, em nota à imprensa.

A primeira morte na Paraíba por Covid-19 foi registrada no dia 31 de março. A vítima foi um homem de 36 anos, residente do município de Patos e que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa.

Até o começo da tarde deste sábado (4), o estado registrava 32 casos confirmados de coronavírus e havia descartado outros 505.

Portal Correio

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Evangelho do Dia: (Jo 11,45-56) - sábado, 4 de abril de 2020

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele. Alguns, porém, foram ter com os fariseus e contaram o que Jesus tinha feito. Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. Se deixamos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação”.

Um deles, chamado Caifás, sumo sacerdote em função naquele ano, disse: “Vós não entendeis nada. Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” Caifás não falou isso por si mesmo. Sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos. A partir desse dia, as autoridades judaicas tomaram a decisão de matar Jesus.

Por isso, Jesus não andava mais em público no meio dos judeus. Retirou-se para uma região perto do deserto, para a cidade chamada Efraim. Ali permaneceu com os seus discípulos. A Páscoa dos judeus estava próxima. Muita gente do campo tinha subido a Jerusalém para se purificar antes da Páscoa. Procuravam Jesus e, ao reunirem-se no Templo, comentavam entre si: “Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Comitê de Gestão em Crise contra o Covid-19 realiza atividades de conscientização nas ruas de Nova Palmeira

Panfletagem com serviço de carro de som pelas ruas de Nova Palmeira, aconteceu nesta sexta-feira (3)

Foto: Assessoria
O Comitê de Gestão em Crise contra o Covid-19 de Nova Palmeira, realizou nesta sexta-feira (3), atividades de panfletagem com serviço de carro de som pelas ruas da cidade e em seus arredores, no tocante as medidas de precaução para população, recomentando a obediência ao Decreto 006/2020, a respeito do fechamento do estabelecimentos públicos e privados do município.

Acesse o decreto clicando no link abaixo


Equipe da Saúde com policiais militares (Foto: Assessoria)
A ação teve por objetivo conscientizar a população a respeito das normas sanitárias, para que todos fiquem em casa e obedeçam as medidas, a fim de evitar que algum caso suspeito ou confirmado chegue ao município.

A panfletagem contou com a participação da equipe da Saúde, liderada pela secretária Maíra Macedo, e com o apoio incondicional do comando do 9º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba, que enviou policiais e viaturas para o sucesso do movimento.

O comitê foi criado em 17 de março, e está com um número para que os munícipes tenham acesso a tirar dúvidas, bem como realizar denúncias.

Contato - (9 8628-5162)

Panfletagem (Foto: Assessoria)
Assessoria de Imprensa