Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Grupo protesta na BR-230 contra prisão domiciliar de mulher suspeita de matar o marido

Após audiência de custódia, justiça decidiu mandar suspeita para prisão domiciliar, em Campina Grande

Manifestantes interditam trecho da BR-230 contra
decisão de prisão domiciliar de mulher que matou o marido,
em Campina Grande - Foto: Artur Lira/TV Paraíba
Familiares e amigos do homem que foi morto a facadas na frente dos filhos em Campina Grande fizeram um protesto na tarde de domingo (26), na BR-230, contra a determinação da justiça, após audiência de custódia, em mandar a suspeita do crime para prisão domiciliar. O crime aconteceu na casa onde o casal morava, após a suspeita descobrir uma traição.

Os manifestantes chegaram a fechar um trecho da BR-230, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiu negociar a liberação do trecho. De acordo com o relato dos familiares, o protesto foi para que suspeita tenha uma punição mais severa.

A determinação da justiça em manter a suspeita em prisão domiciliar é uma conformidade à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que em 2018 concedeu prisão domiciliar a presas sem condenação gestantes ou que forem mães de filhos com até 12 anos.

Suspeita achava que ia para presídio
Em um áudio enviado pela suspeita a uma amiga, ela pede que a amiga pegue os filhos na casa dela, porque seguiria para o presídio ainda no domingo. Ela diz que, em seguida, mataria o marido. Porém, a mulher não chegou a ser encaminhada para o presídio, já que foi determinada a prisão domiciliar.

No áudio, enviado por uma rede social, a mulher diz à amiga: "Quando for umas cinco e meia, seis horas, você venha buscar os meninos, porque eu acho que umas sete horas eu vou seguir para o presídio, porque vou matar meu marido agora. Vou matar ele hoje, para ele aprender a não me trair. Vou dizer uma coisa a você, minha mãe, minhas irmãs, que pelo menos vá me visitar, porque vou descer para lá (presídio) ainda hoje. Venha buscar os meninos mais tarde porque eu vou matar ele agora".

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário