Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Veja o balanço das chuvas na PB; região de CG tem maior volume

Ranking de localidades onde mais choveu tem quatro municípios do Agreste e seis do Sertão

Chuva alaga ruas de Campina Grande (Foto: Imagem compartilhada no WhatsApp)
Lagoa Seca, Esperança, Bom Sucesso, São João do Rio do Peixe e Campina Grande foram, nesta ordem, os municípios que registraram maior volume de chuvas nessa terça-feira (21), segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). Bom Sucesso e São João do Rio do Peixe ficam no Sertão; Lagoa Seca e Esperança estão na região de Campina.

O período de maior intensidade das chuvas foi das 15h às 17h. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) renovou alerta de perigo potencial de chuvas para 164 cidades. O aviso é válido até as 10h desta quinta-feira (23). Veja lista completa no fim da matéria.

Em Lagoa Seca, choveu 82,5 milímetros, o equivalente a 84% de todo volume registrado no mês e 72,95% a mais do que historicamente é esperado para janeiro (47,7 milímetros). Em Esperança, choveu 61,20 milímetros, que corresponde a 96,68% do acumulado de janeiro. Já em Bom Sucesso, foram registrados 53 milímetros, que representa 41% do volume mensal. Em São João do Rio do Peixe, choveu 43 milímetros, que corresponde a 29,49% de tudo que choveu no mês. Em Campina Grande, foram 41,7 milímetros, número que equivale a 92,05% do acumulado de janeiro e supera em 9,73% o que era esperado para todo o mês (38 milímetros).

Completam o ranking de 10 municípios onde mais choveu: Patos (38,8 milímetros), Catolé do Rocha (36,5 milímetros), Riacho dos Cavalos (27,1 milímetros), Brejo do Cruz (26,3 milímetros) e Damião (23,7 milímetros).

Ao Portal Correio, bases do Corpo de Bombeiros confirmaram a ocorrência de pancadas de chuvas nessas regiões, mas disseram que não registraram transtornos. Em Campina Grande, onde houve temporal nessa terça-feira, os problemas foram controlados cerca de uma hora após o período de maior intensidade das chuvas.

Em Campina, foram mais de 40 áreas de alagamento, árvores caídas, canais que transbordaram, casas invadidas pelas águas, além de acidentes automobilísticos causados pela força da enxurrada nas ruas da cidade.

Reservatórios
Dos 134 reservatórios de água monitorados pela Aesa, apenas um está sangrando, o São José 2, situado em Monteiro. Cinquenta e um açudes possuem capacidade superior a 20% e outros 49 estão em observação, com volumes que vão de 5% a 20%. Trinta e três reservatórios estão em situação crítica, com menos de 5% de sua capacidade.

Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário