Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Crianças estão entre principais vítimas de quedas; especialista orienta

Em 2019, o número de quedas chegou a 13.835, liderados também por crianças seguidos por adultos, idosos e adolescentes

O mês de janeiro não foi apenas diversão para algumas crianças. É o que consta o levantamento feito pelo Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa. A unidade registrou no mês de janeiro 1.186 atendimentos por quedas e o maior número de ocorrência aconteceu com crianças de 0 a 12 anos, com 419 casos.

O ambiente doméstico pode até ser considerado um lugar seguro, mas é nele que acontece a maioria dos acidentes por queda entre as crianças. O médico ortopedista Bruno Barros explica que os pais ou responsáveis “devem ser lembrados que as crianças não têm noção de perigo, nem equilíbrio e a mesma percepção que os adultos apresentam. Elas estão mais propensas a quedas”.

Decorrente das quedas, são as fraturas, por exemplo. Classificadas como simples, expostas, complicadas e incompletas. Independente da fratura, o especialista orienta não deixar as crianças sozinhas em nenhum momento, no sentido de orientar e socorrê-las o mais rápido possível caso acontece algum acidente.

Como proceder em caso de quedas
Para prestar os primeiros socorros as vítimas de queda as recomendações são: não manipular com medidas intempestivas ao ver uma suposta fratura e não tentar colocar no lugar caso tenha deslocação óssea. O importante é tentar mover o corpo o mínimo possível, usar compressa fria e principalmente levar a vítima ao pronto-socorro.

Já as quedas que levam a traumas encefálicos, causados por pancadas na cabeça, elas envolvem maior gravidade. “É preciso estar atento a desmaios, vômitos, sonolências, esses sintomas são uma alerta sobre a gravidade acentuada”, acrescenta o médico Bruno Barros.

Dados de 2019
Em 2019, o número de quedas chegou a 13.835, liderados também por crianças (4.488) seguidos por adultos (4.749), idosos (4.041) e adolescentes (557). As mulheres caraterizaram mais quedas com 6.957 casos e os homens com 6.878.

Fevereiro inicia com atendimentos
Segundo o Hospital de Trauma, as ocorrências envolvendo quedas continuam liderando as entradas da emergência, com 105 casos. O dados são de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Esse número supera o de motocicletas (96).

Dados de quedas referentes a janeiro de 2020: número de quedas (1.128), queda de andaime (3), queda de árvore (12), quedar de caminhão (3), queda de escada (37) e queda de ônibus (3).

Outros casos de emergência registrados foram de corpo estranho (46), trauma (39). Agressão física (18), queimadura (12), pancada (12), arma de fogo (12). Atropelamento (11), acidente de automóvel (10), arma branca (5), acidente de bicicleta (5), corte (5), agressão animal (4) e choque. As demais ocorrências foram Acidente Vascular Cerebral (19) e Acidente Vascular (4).

Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário