Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

domingo, 10 de maio de 2020

"Ela só saiu de casa umas três vezes", diz pai de estudante de 18 anos que morreu com Covid-19 no RN

Gizele Aquino é uma das 20 pessoas que morreram da doença na cidade. Sete familiares da estudante também testaram positivo para o novo coronavírus

Gizele Aquino tinha 18 anos - Foto: Reprodução
Depois de passar duas semanas internada, a estudante Antônia Gizele Aquino de Medeiros, de 18 anos, morreu com a Covid-19 em Mossoró, a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Ela é uma das 20 pessoas que faleceram por causa do novo coronavírus na cidade do Oeste potiguar.

Gizele Aquino, que se preparava para realizar o sonho de entrar na faculdade, é uma das vítimas mais jovens da Covid-19 no RN. Além dela, o estado também registra as mortes do gastrólogo Matheus Aciole, de 23 anos, e de um bebê recém-nascido, com quatro dias de vida.

Segundo familiares, Gizele estava acima do peso ideal, mas não possuía nenhuma doença crônica ou qualquer outra comorbidade. O pai dela, Ramiro Aquino, diz que a contaminação pode ter acontecido durante uma das poucas saídas de casa da filha.

"O máximo que ela foi nesse tempo foi para casa de um namoradinho que ela tinha, um rapaz muito bom que mora a uns 500 metros daqui de casa. Ela foi lá umas duas ou três vezes. Deve ter parado no meio do caminho porque ela ia lá e ia também no açaí. Pegava o açaí e vinha para casa", lembra Ramiro.

Gizele começou a apresentar os sintomas da doença no dia 19 de abril e melhorou após tomar alguns antitérmicos para a febre. Apesar disso, no dia seguinte, a estudante piorou e procurou a Unidade de Pronto Atendimento com muita tosse, foi quando a infecção por coronavírus foi constatada por meio de um teste rápido.

Os médicos indicaram um tratamento e a encaminharam para o isolamento social em casa. No dia 21 de abril, o quadro de Gizele se agravou e ela precisou de atendimento médico novamente.

"Para amanhecer a quarta, fomos para a UPA. Chegando lá, ela estava cansada e não dormiu porque passou a noite tossindo. Ficou lá na UPA, esperando um leito de UTI. Nós fomos de madrugada e conseguimos esse leito de 11h", conta Ramiro Aquino, pai de Gizele.

Em 23 de abril, a jovem foi entubada no Hospital Tarcísio Maia em um leito de terapia intensiva. Ela permaneceu na unidade até a última sexta-feira (8), quando faleceu por complicações provocadas pelo vírus. Sem cerimônia de despedida, Gizele foi sepultada no dia em que morreu, na cidade de Mossoró.

Sete pessoas da família da estudante, de 18 anos, que não tiveram sintomas testaram positivo para o novo coronavírus. O grupo cumpre protocolo de quarentena. Até a manhã deste domingo (10), Mossoró tem 296 casos confirmados e é a cidade do RN com mais mortes pela nova doença (20).

Bruno Vital e Sara Cardoso - G1 RN e Inter TV Cabugi

Nenhum comentário:

Postar um comentário