Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Imagem mostra água escura na praia de Intermares, e secretário nega que seja despejo de esgoto

Fotos e vídeos feitos por drone mostram água escura saindo de maceió e sendo despejada na praia de Intermares. Secretário de Meio Ambiente explica que cor e odor são de matéria orgânica de manguezal

Coloração escura da água do maceió se espalhou pela
praia de Intermares, em Cabedelo, PB
Foto: Julius Guimarães/Arquivo Pessoal
Imagens aéreas feitas por meio de um drone mostraram água escura sendo despejada de um maceió na beira-mar da praia de Intermares, em Cabedelo, cidade da região da Grande João Pessoa. A gravação foi feita por Julius Guimarães, praticante de kitesurf na praia, e divulgada em grupos do WhatsApp nesta segunda-feira (15) como uma suposta poluição de esgoto.

De acordo com Júlio, as imagens compartilhadas nos grupos de WhatsApp foram feitas na verdade em 18 de maio deste ano, mas que a abertura com despejo da água do maceió com coloração escuro e odor na praia de Intermares é recorrente. De acordo com relatório de balneabilidade, número 16, feito pela Superintendência de Administração de Meio Ambiente (Sudema), no dia 18 de maio, a praia de Intermares estava própria para banho, inclusive com medição feita em frente ao maceió.

O secretário de Meio Ambiente de Cabedelo, Walber Farias, explicou que a cor e o odor da água que desemboca na praia de Intermares a partir do maceió formado pelo fim do rio Jaguaribe não tem ligação com esgotos da região. Segundo o secretário, a água escura de odor forte é causada pela grande quantidade de matéria orgânica que fica sedimentado no rio e é jogada no mar com aumento da correnteza causada pelas águas da chuva.

“Revolve os sedimentos do maceió em razão da correnteza, e realmente sobe o cheiro desagradável, mas lembrando que é uma área de manguezal, com excesso de material orgânico que acaba depurando na água do mar. Com o aumento das chuvas, do volume grande de chuvas, chega um momento em que ele abre e a corrente, que é sudeste, leva a água do rio para Intermares”, explicou.

O secretário explicou ainda que a cor escura não se trata de esgotos lançados a partir de prédios na área de intermares, mas principalmente de matéria orgânica do manguezal. Ele explicou, no entanto, que não descarta que haja algum tipo de lançamento de esgoto no rio, mas em quantidade pequena e proveniente de comunidades ribeirinhas.

“Essa coisa de dizer que está jogando esgoto direto é uma falácia, não convém, não há esgoto nele. Pode ter alguma contribuição das comunidades que entre o Rio Jaguaribe, existe uma contribuição sim, mas o fato dessa tonalidade escura, de saída de maceiós, vai haver essa diferenciação”, comentou.

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário