Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

sábado, 26 de setembro de 2020

Ao ser preso, suspeito de estuprar as filhas por 6 anos usava camiseta com frase: ‘Pai, certeza de um amigo para sempre’

Detido em Aparecida de Goiânia em uma ação da Força Nacional e da Polícia Civil, homem também tinha contra si um mandado de prisão em aberto por homicídio. Crimes teriam sido cometidos no Pará e Maranhão

Ao ser preso, suspeito de estuprar os filhos usava camiseta
com a mensagem: ‘Pai, certeza de um amigo para sempre’
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Um homem de 51 anos, suspeito de estuprar as três filhas por um período de seis anos, foi preso em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Contra ele, também pesa um mandado por homicídio. Curiosamente, no momento da detenção, ele usava uma camiseta com os seguintes dizeres:

“Pai, certeza de um amigo para sempre”.

O homem, que não teve o nome divulgado, foi detido na quinta-feira (24), escondido na casa de parentes. Segundo a polícia, ele confessou o homicídio, mas negou os estupros.

O G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito até a publicação desta reportagem.

A prisão ocorreu no Setor Marista Sul, em virtude de ação conjunta da Delegacia Estadual de Investigações Homicídios (DIH) e da Força Nacional. Também participaram policiais do Pará, onde o crime teria sido cometido.

Estupros e homicídio

A delegada Rafaela Azzi, responsável pela prisão, disse que o primeiro crime cometido por ele foi um homicídio, no Maranhão, em uma disputa por tráfico de drogas. Ao saber que era investigador, fugiu para o Pará, onde abusou das três filhas, à época, com idades entre 9 e 15 anos - hoje já são adultas.

"Praticou homicídio qualificado no Maranhão há muitos anos atrás, tomou conhecimento que em desfavor dele havia um mandado, foragiu para o Pará, onde essa série delitiva aconteceu relacionada ao estupro. Em média, [ele cometeu os abusos por] 6 anos. Entre 9 e 15 anos [idades das vítimas], cada uma das três filhas dele teria sido estuprada por ele", destaca.

Após o novo mandado pelo crimes sexuais, ele fugiu novamente, desta vez para Goiás. A delegada afirma que ele confessou o homicídio, mas negou os abusos. Além da camiseta usada por ele, outro fator chamou a atenção da polícia.

"Não é só a camiseta que chamou atenção. É a postura dele, fria, com relação a esses fatos, quando foram perguntados a ele. A conduta chamou a atenção, [disse] que não fez, não sabe", revela.

Ele foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) e deve ser recambiado ao Pará.

G1 GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário