Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Candidato a prefeito na PB é condenado a pagar multa de R$ 5 mil por promover carreata com aglomeração antes do prazo legal

De acordo com a decisão publicada nesta quarta-feira (07) e apurada pelo Portal ClickPB, além dele também foram condenados, Ednaldo Silva Francelino, o PSB e o Pros - Diretório Municipal de Baía da Traição

O candidato foi condenado a realizar uma carreata
Foto: Reprodução

O candidato à Prefeitura de Baía da Traição, José Alberto Dias Freire, conhecido como Zé de Oscar, foi condenado pela Justiça Eleitoral a pagar uma multa de R$ 5 mil por promover uma carreata com aglomeração antes da convenção partidária no município. De acordo com a decisão publicada nesta quarta-feira (07) e apurada pelo Portal ClickPB, além dele também foram condenados, Ednaldo Silva Francelino, conhecido como Cara Limpa, o PSB - Diretório Municipal de Baía da Traição e o Pros - Diretório Municipal de Baía da Traição. 

Ainda de acordo com os autos, antes da realização da convenção partidária houve uma carreata com buzinaço e paredões de som, movimento esse que, segundo informa, seguiu até o local do evento de escolha dos candidatos.  A carreata percorreu o município de Baía da Traição, com jingles de campanha (“O povo quer o liso”) em alusão à candidatura do representado, desrespeitando as normais eleitorais, configurando-se em ato de propaganda eleitoral extemporânea irregular. 

O candidato a prefeito informou que no dia da convenção, estava no seu veículo com os vidros fechados na única rua que dava acesso ao local da convenção. Alegou que qualquer acúmulo de veículos na direção da convenção seria porque só havia um caminho para local, não tendo organizado carreata ou passeata. Ele também afirmou que a convenção seguiu todos os protocolos de segurança contra o contágio pela Covid-19. 

O juiz eleitoral Judson Kíldere Nascimento Fahei afirma na sua decisão que vídeos e fotos foram publicados e confirmam que o movimento que se deu antes da convenção partidária se configurou em ato de propaganda eleitoral do tipo carreata: pessoas vestidas com roupa na cor verde, fazendo alusão à cor do partido, músicas de campanha fazendo referência a candidatura do representado.  

Ainda conforme o juiz um dos denunciados, Ednaldo Silva Francelino, o Cara Limpa, colocou nas suas redes sociais fotos da carreata, dando ênfase ao ato de propaganda realizado. 

Isabela Melo - ClickPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário