Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

domingo, 4 de outubro de 2020

PB termina 3º trimestre de 2020 com um açude sangrando e 103 em situação normal, diz Aesa

Dos 134 reservatórios monitorados pelo órgão, 14 estão em observação, com menos de 20% da capacidade hídrica. Já outros 16, estavam em situação crítica, com menos de 5%

Um levantamento feito com base nos últimos volumes registrados em 134 açudes localizados na Paraíba mostra que o estado terminou o terceiro trimestre de 2020 com um açude sangrando e 103 em situação normal, com mais de 20% da capacidade total.

Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), responsável pelo monitoramento dos reservatórios, e foram extraídos do site do órgão na última quarta-feira (30).

Outros 14 mananciais estão em observação, com menos de 20% da capacidade. Mais 16 açudes estão em situação crítica, com menos de 5% do volume total.

Fonte: Aesa

Somente um reservatório está totalmente vazio, o Manguape, situado no município de São Sebastião de Lagoa de Roça, que tem capacidade para 655.375 metros cúbicos de água.

De acordo com a Aesa, a situação confortável do abastecimento dos açudes pode ser justificada com a coincidência dos períodos chuvosos da Paraíba, que ocorrem geralmente no primeiro semestre do ano, dependendo da região.

Boqueirão contraria previsão de sangria

O Açude Epitácio Pessoa, popularmente conhecido como Boqueirão, nome do município onde está localizado, encerrou o mês de setembro com 61,12% do volume total.

Saiba quais os anos que o açude sangrou e quantos racionamentos já teve

A situação contraria a previsão de que o reservatório sangraria, após três anos da transposição na Paraíba, com águas das chuvas em 2020.

O manancial alcançou, em maio deste ano, a marca de 70% da capacidade pela primeira vez em oito anos. Segundo os dados da Aesa, nos últimos dez anos, a maior quantidade registrada de água no açude foi em novembro de 2011, quando o açude de Boqueirão atingiu 93,92% da capacidade. A pior marca foi em março de 2017, quando chegou a 3,18%. Desde abril de 2017 que o açude recebe as águas da transposição do Rio São Francisco.

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário