Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Rodovia da morte na PB já registra mais de 60 acidentes e sete mortes em 2020

A Alça Sudoeste, que liga o km 150 ao km 170, é chamado de rodovia da morte

Alça sudoeste, em Campina Grande, PB, já registra
mais de 60 acidentes e sete mortes em 2020
Foto: Reprodução/ TV Paraíba

O total de 64 acidentes e sete mortes foram registradas em um trecho da BR-230 conhecido como Alça Sudoeste, em Campina Grande, na Paraíba, só em 2020. Além disso, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 16 pessoas foram socorridas em estado grave. A rodovia, que liga o km 150 ao km 170, é chamado de rodovia da morrte.

Conforme a PRF, a principal causa dos acidentes é a imprudência do motorista. “O trecho da alça sudoeste é muito característico, é um trecho urbano e de pista simples [...] basicamente é o condutor que vai atravessar a rodovia de um lado pro outro e se equivoca, não tem paciência pra atravessar”, explicou o chefe substituto da PRF de Campina Grande, Saulo Sousa.

Em outubro, um homem morreu após tentar fazer uma ultrapassagem e colidir com um caminhão. Já em setembro, duas pessoas morreram após um caminhão carregado com brinquedos de um parque de diversões cair em um barranco do trecho da alça sudoeste.

Além disso, em janeiro de 2011, o humorista Shaolin vinha em um carro quando se envolveu em um acidente com um caminhão. Shaolin morreu cinco anos depois em decorrência das sequelas da colisão.

O trecho é todo sinalizado e, em alguns pontos, tem redutores de velocidade, mas como não é duplicado, os acidentes por ultrapassagem indevida são mais frequentes. “Normalmente nesse tipo de ocorrência é que acontece as colisões frontais, nesse tipo de colisão há uma probabilidade maior de acontecer a vítima fatal”, acrescentou o Saulo Sousa.

Waléria Assunção – TV Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário