Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

quinta-feira, 25 de março de 2021

Duas pessoas são presas suspeitas de esquema de pirâmide financeira, e carros de luxo são apreendidos, na Paraíba

Carros no valor de R$ 5 milhões também foram apreendidos em operação do Ministério Público. Na Paraíba, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de João Pessoa, Conde e Arara

Operação Black Monday apreendeu uma Lamborghini Urus (direita)
e uma BMW I Roadster (esquerda), no bairro do Altiplano,
em João Pessoa - Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Duas pessoas foram presas e carros de luxo, entre eles uma Lamborghini e uma BMW, avaliados em R$ 5 milhões foram apreendidos nesta quinta-feira (25) durante a Operação Black Monday, do Ministério Público, na Paraíba. A ação foi desencadeada em 12 estados contra uma organização criminosa suspeita de pirâmide financeira, crimes contra as relações de consumo e lavagem de dinheiro.

A operação Black Monday também foi deflagrada em Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Alagoas, Goiás, Maranhão, Rondônia, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em Pernambuco, foram cinco mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão domiciliar emitidos. Não foi detalhado o número de mandados cumpridos nos outros estados.

Na Paraíba, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de João Pessoa, Conde e Arara. No bairro do Altiplano, na capital, foram apreendidas uma Lamborghini Urus e uma BMW I Roadster.

As investigações tiveram início em maio de 2020, quando o Ministério Público de Minas Gerais descobriu indícios de que criminosos estariam captando dinheiro das pessoas através dos sites Aprenda Investindo e Investing Brasil, com a promessa de realizar investimentos lucrativos. O G1 tentou, mas não conseguiu contato com os dois portais.

No entanto, segundo o MP, os valores transferidos pelos clientes eram convertidos pelos criminosos em bens de alto valor e criptomoedas, um tipo de dinheiro virtual. O prejuízo estimado gerado pela organização é de R$ 60 milhões. Até então, o MP informou que identificou 1,5 mil pessoas vítimas do esquema.

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário