Rádio Cenecista de Picuí

VÍDEOS, FOTOS E MATÉRIAS TAMBÉM NO INSTAGRAM

SITE OFICIAL DA PREFEITURA DE NOVA PALMEIRA

sábado, 20 de abril de 2019

Evangelho do Dia: (Jo 20,1-9) - domingo, 21 de abril de 2019

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós!
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido tirada do túmulo.

Então ela saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: “Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram”.

Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou.

Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.

Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou.

De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

No interior do RN, oficinas ensinam professores sobre construção de forno e lâmpadas solares

Ações gratuitas de educação ambiental e leitura serão realizadas da próxima segunda (22) à sexta-feira (26) em Cerro Corá. Atividades são voltadas a educadores da rede pública

Fabricação de forno solar será ensinada durante
oficina para professores de Cerro Corá, no RN -
Foto: Divulgação
Professores da rede pública de Cerro Corá, no interior do Rio Grande do Norte, vão participar de um curso que, entre outras técnicas, vai ensiná-los a construir fornos e lâmpadas solares, filtros de água e técnicas de compostagem. As oficinas voltadas à educação ambiental e também à prática da leitura acontecem da próxima segunda-feira (22) à sexta (26).

Siga o Instagram  BlogNP

As inscrições foram feitas por e-mail, mas também podem ser realizadas presencialmente. Além das aulas, também será doado um acervo literário e 30 kits de práticas de educação ambiental.

Os interessados podem escolher entre a Oficina de Mediação de Leitura, que acontece no espaço do Cine Canário, ou as ações de Educação Ambiental, que serão realizadas dentro do Centro Municipal de Ensino Rural. As formações pretendem alcançar mais de 150 participantes, entre educadores, coordenadores pedagógicos, diretores, alunos e os técnicos da Secretaria de Educação.

As atividades chegam ao município como proposta de uma ação social e sustentável para os moradores da região, através do Instituto Brasil Solidário, em parceria com a empresa Echoenergia, que é a responsável pelo complexo de produção de energia eólica “Echo 1”, localizado em Cerro Corá.

Educação Ambiental
No eixo de Educação Ambiental, as oficinas prometem ser muito interativas com ações práticas, envolvendo desde técnicas de compostagem, construção de forno solar, filtros de águas cinzas, lâmpadas solares, oficina de reciclagem de papel até a implementação de uma horta, incluindo uma composteira com minhocário e também uma caixa de decomposição que ficará exposta para acompanhamento dos estudantes.

A programação inclui ainda uma visita ao Lixão do município, com o objetivo de sensibilizar para a temática dos cuidados com o meio ambiente e a importância da reciclagem e o reaproveitamento de materiais.

A parte teórica, com modelos de planos de aula, sequências didáticas e o passo a passo para a construção das tecnologias socioambientais, estarão reunidas no material “Práticas de Educação Ambiental” que será entregue aos educadores. A coletânea, foi desenvolvida pela equipe de educadores do Instituto Brasil Solidário em conjunto com especialistas na área de educação ambiental.

Oficina de Mediação de Leitura
Durante os cinco dias de oficina, as atividades serão desenvolvidas aproveitando o acervo literário já doado para o município, para aproveitamento das ações de leitura nas escolas da região. A formação, envolve desde capacitação técnica de organização da biblioteca e manutenção do acervo, até atividades práticas de contação de histórias e mediação de leitura, utilizando obras da literatura infanto-juvenil, contos de fada, contos maravilhosos, contos de tradição oral, álbum ficcional, álbum não-ficcional e a poesia, que podem ser trabalhados tanto com a turma do fundamental I e II, como estudantes do ensino médio.

Os professores ainda receberão fantoches, sacolas literárias, aventais para mediação de leitura e uma tela para o teatro de fantoches e demais atividades lúdicas e criativas que podem ser promovidas dentro e fora da biblioteca.

Serviço
Oficina de Mediação à Leitura
Data: 22 a 26 de abril
Horário: De 7h às 11h e de 13h às 17h
Local: Cine Canário
Oficina de Educação Ambiental
Data: 22 a 26 de abril
Horário: De 7h às 11h e de 13h às 17h
Local: Centro Municipal de Ensino Rural de Cerro Corá.

G1 RN

Corujinha anuncia recadastramento e estudos para realizar concurso na CMJP

Previsão da organização é de que até o final de junho o relatório dos trabalhos seja concluído

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, João Corujinha (DC), anunciou a realização de um recadastramento com todos os 816 servidores da instituição. O procedimento terá início no dia 6 de maio e tem por objetivo avaliar a necessidade de um novo concurso público na Casa.

Siga o Instagram  BlogNP

Servidores efetivos, aposentados e pensionistas serão os primeiros a passarem pelo recadastramento, seguidos dos comissionados da Mesa Diretora, dos que são de outras instituições, mas estão à disposição da Câmara, e, por fim, dos que fazem parte de cada gabinete de vereador. A previsão é de que até o final de junho o relatório seja concluído.

“O recadastramento faz parte de uma série de ações que estamos realizando para valorizar o servidor, aperfeiçoar os trabalhos da Câmara, e ainda identificar quais as necessidades da instituição. A partir desse levantamento poderemos saber se há necessidade de realizar concurso público, e em que áreas”, afirmou Corujinha.

Portal Correio

Motorista fica ferido após ser atingido por pedra em tentativa de assalto na BR-230, na PB

Vítima estava em carro de passeio; pedras também atingiram quatro ônibus e ambulância do Samu
Imagem: TV Paraíba
Vândalo joga pedras em ambulância do Samu, em ônibus e carro de passeio
Um motorista de um carro de passeio ficou ferido depois de ser atingido por uma pedra enquanto dirigia BR-230, no município de Pocinhos, no Agreste do estado. O caso correu durante uma tentativa assalto. A pedra quebrou o para-brisa e atingiu a vítima. No mesmo três, uma ambulância do Samu e outros quatro ônibus também foram atingidos por pedras.

Siga o Instagram  BlogNP

A pedra arremessada no carro quebrou o para-brisa e atingiu a cabeça do motorista. Ele ainda conseguiu dirigir até parar mais na frente e encontrar uma ambulância do Samu, que também estava parada no acostamento, após ser atingida por uma pedra no para-brisa. A vítima foi socorrida pela própria equipe do Samu.

Segundo as informações do Samu, a ambulância é da cidade de Juazeirinho e estava retornando a base, após deixar um paciente em Campina Grande. De acordo com o motorista que não quis se identificar, a pedra foi jogada por um homem que estava escondido em um matagal, por trás de uma grade de proteção de uma ponte na BR-230.

Após parar, o motorista descobriu que não foi o único. Além do carro dele, ambulância e outros quatro ônibus de empresas de viagens foram atingidos. O suspeito que jogou as pedras ainda não foi identificado.

O Samu também informou que a ambulância danificada vai precisar para de atender para ser consertada. Enquanto isso, uma ambulância do Hospital Municipal de Juazeirinho vai continuar realizando os atendimentos na região.

G1 PB

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Evangelho do Dia: (Lc 24,1-12) - sábado, 20 de abril de 2019

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

No primeiro dia da semana, bem de madrugada, as mulheres foram ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado. Elas encontraram a pedra do túmulo removida. Mas, ao entrar, não encontraram o corpo do Senhor Jesus e ficaram sem saber o que estava acontecendo. Nisso, dois homens com roupas brilhantes pararam perto delas. Tomadas de medo, elas olhavam para o chão, mas os dois homens disseram: “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: ‘O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado e ressuscitar ao terceiro dia’”.

Então as mulheres se lembraram das palavras de Jesus. Voltaram do túmulo e anunciaram tudo isso aos Onze e a todos os outros. Eram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres que estavam com elas contaram essas coisas aos apóstolos. Mas eles acharam que tudo isso era desvario, e não acreditaram.

Pedro, no entanto, levantou-se e correu ao túmulo. Olhou para dentro e viu apenas os lençóis. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Paraíba tem 5ª menor taxa de pessoas assassinadas por policiais do Brasil, em 2018

Monitor da Violência mostra que 29 pessoas foram mortas por policiais em 2018, na PB

A taxa de pessoas que foram assassinadas por policiais no ano de 2018 na Paraíba foi a 5ª menor do Brasil. O levantamento integra o Monitor da Violência do G1, que acompanha as mortes violentas mês a mês em todo o país. Essa taxa considera a quantidade de assassinatos cometidos para cada 100 mil habitantes. A Paraíba teve uma taxa de 0,7 e está atrás de Minas Gerais (0,7), Rondônia (0,5), Distrito Federal (0,3) e Tocantins (0,2).

Siga o Instagram  BlogNP

Em números reais o monitor mostra que foram 29 casos de pessoas assassinadas por policiais na Paraíba, em 2018. O levantamento também mostra que em 2018 três policiais foram mortos na Paraíba, deixando o estado com a 12ª menor taxa (0,2) de policiais assassinados em serviço, ou fora de serviço.

Os dados de 2018 foram conseguidos pelo G1 através da Lei de Acesso à Informação e de pedidos para as assessorias de imprensa dos governos.

No levantamento de casos de pessoas mortas por policiais, a Paraíba aumentou uma posição em relação ao ano de 2017, quando a taca era também de 0,7, mas a Paraíba havia ficado com a 4ª menor taxa do Brasil naquele ano. Porém, os números concretos mostram um aumento. Em 2018 foram 29 casos; em 2017 foram 28; em 2016 foram 22; e em 2015 foram 15.

Já o levantamento de casos de policiais que foram assassinados na Paraíba, o ano de 2018 mostra uma redução. Em 2017 foram cinco policiais mortos fora do serviço e um morto durante o trabalho. Em 2016 foram sete mortes de policiais, sendo quatro fora do serviço e três durante o trabalho. Já em 2015, a Paraíba registrou cinco mortes de policiais, sendo três fora do serviço e dois durante o trabalho.

Artur Lira – G1 PB

Prefeitura oferta mais de 90 vagas em concurso público

Os vencimentos ofertados vão de R$ 998,00 a R$ 1.424,02, para trabalhar em carga horária de 30 ou 40 horas semanais

A Prefeitura Municipal de Itaporanga, localizada no Estado da Paraíba, faz saber que estará realizando um novo concurso público nº 001/2019, visando selecionar candidatos de níveis fundamental, médio e superior, para ocupação de 92 vagas imediatas. O concurso público será organizado e executado pela CPCON - Comissão Permanente de Concursos da Universidade Estadual da Paraíba.

Siga o Instagram  BlogNP

Os cargos com vagas são: Auxiliar de Eletricista, Auxiliar de Serviços Gerais, Agente de Serviços Funerários, Auxiliar de Pedreiro, Capturador de Animais, Eletricista, Encanador, Lavadeira, Mecânico de Veículos, Mecânico de Tratores e Máquinas, Merendeira, Pedreiro, Podador, Vigia, Condutor Socorrista (SAMU), Cuidador, Fiscal de Obras, Inspetor de Alunos, Motorista, Motorista de Veículos Pesados, Operador de Máquinas Operatrizes, Técnico em Radiologia, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Fonoaudiólogo, Médico e Profissional em Educação Física.

Os vencimentos ofertados vão de R$ 998,00 a R$ 1.424,02, para trabalhar em carga horária de 30 ou 40 horas semanais.

As inscrições serão aceitas no período de 10h do dia 29 de abril até às 23h59min do dia 26 de maio de 2019, via internet, no endereço eletrônico: http://cpcon.uepb.edu.br. O valor da taxa de inscrição vai de R$ 65,00 a R$ 105,00.

Os inscritos serão selecionados por meio de prova escrita objetiva (todos os cargos) e prática (Condutor Socorrista, Motorista B, Motorista de Veículos Pesados e Operador de Máquinas Operatrizes). A prova objetiva será aplicada na data provável de 14 de julho de 2019, em local e horário a serem divulgados posteriormente.

As provas serão compostas por questões de Português, Matemática, Conhecimentos Gerais, Conhecimentos Específicos, Informática e Raciocínio Lógico, conforme o cargo pretendido.

O prazo de validade do concurso público n.º 001/2019 é de dois anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período a critério da administração.

Concursos no Brasil

Homem preso em Picuí acusado de agressão e estupro das filhas de 13 e 14 anos

De acordo com o depoimento das adolescentes, o pai lhes dizia que era "normal" isso ocorrer
Foto: Divulgação
Homem foi preso em Picuí
Foi preso no final da manhã da última terça-feira (16) na cidade de Picuí, Seridó paraibano, o popular conhecido por "Galego" (Foto), morador do Bairro Cenecista. De acordo com informações extraoficiais que foram repassadas a reportagem do Picuí Hoje, pela Polícia Civil, o acusado foi preso em flagrante delito, inicialmente, por agressão física contra sua própria filha de 14 anos, a adolescente B.K.G.S, confirmada através de exame de Corpo de Delito, logo após uma guarnição do 9º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba, tê-lo conduzido à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) de Picuí.

Siga o Instagram  BlogNP

Ainda de acordo com as informações, tanto a vítima acima mencionada, quanto sua outra irmã, a adolescente V.N.G.S., de 13 anos, revelaram ao comandante da guarnição que eram abusadas sexualmente pelo próprio pai, e que, inclusive, chegaram a manter relações sexuais com o mesmo contra suas vontades.

De acordo com o depoimento das adolescentes, o pai lhes dizia que era "normal" isso ocorrer, e as ameaçava de bater ou proibir de saírem de casa, caso revelassem o crime para alguém, e acabava as convencendo a permitir o ato.

Segundo a adolescente B.K., os abusos iniciaram ainda quando a mesma tinha 7 anos de idade, e eram apenas carícias no órgão genital e nos seios, mas após completar 10 anos, foi consumada a relação sexual, sendo a última ocorrida no dia 07 do corrente mês.

Já com a adolescente de V.N., os abusos também iniciaram com carícias, há cerca de dois anos, pois a mesma não residia na mesma casa que seu pai, e desde janeiro do corrente ano, seu pai passou a manter relação sexual com ela, tendo a última ocorrido no último dia 04 do corrente mês.

Por incrível que pareça, as adolescentes não sabiam que ambas eram vítimas, mas revelaram que, em algumas situações, os abusos ocorriam quando todos estavam dentro de casa. A adolescente V.N. revelou ainda que sua mãe havia flagrado seu pai com o pênis ereto e de cueca lhe fazendo carícias na madrugada do mesmo dia, o quê ensejou sua prisão por "estupro de vulnerável", bem como pelas agressões contra sua irmã B.K., que foi vitimada quando tentava defender sua mãe de uma possível agressão de seu pai, pois estavam discutindo sobre o ocorrido com V.N.

As vítimas foram assistidas pelo Conselho Tutelar do município ‒ que agiu de maneira a evitar que novos abusos pudessem ocorrer. As vítimas foram logo encaminhadas ao serviço de atendimento a emergências de violência sexual na cidade de Campina Grande, bem como para realização de exame para constatação das relações sexuais no Núcleo de Medicina Legal do Instituto de Polícia Científica.

"Galego" foi preso em flagrante delito e logo encaminhado à Cadeia Pública de Picuí, onde encontra-se à disposição da justiça. Ele já respondeu por crime semelhante praticado anteriormente, tendo sido preso e encontrava-se em progressão de pena. A Polícia Civil está verificando a responsabilidade da mãe das adolescentes referentes aos fatos narrados pelas mesmas.

Portal Picuí Hoje com 13ª DSPC de Picuí/PB

UFCG seleciona professores substitutos em duas áreas

Vencimentos básicos são de R$ 3.126,31, para uma carga horária de 40 horas semanais

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) lançou mais dois editais de Processo Seletivo Simplificado para contratação de professores substitutos nas unidades acadêmicas de Economia e Geografia, no campus sede. As vagas disponibilizadas são ofertadas nas áreas de Teoria Econômica (1), e CartografiaSensoriamento Remoto e Geoprocessamento (1).

Siga o Instagram  BlogNP

Para concorrer à vaga de Economia, é necessário ser graduado em Ciências Econômicas. As inscrições serão realizadas de 6 a 10 de maio, na Secretaria da Unidade Acadêmica de Economia e Finanças, no Centro de Humanidades (CH). O horário é das 8h às 11h e das 14h às 17h. A taxa custa R$ 65.

Já para a vaga de Geografia, o candidato precisa ter graduação em Geografia, com mestrado na área ou afins. Caso não haja inscritos, o certame será reaberto para candidatos com especialização (pós graduação Lato Sensu) na área ou afins. As inscrições serão realizadas de 6 a 8 de maio, no Protocolo Geral, localizado na Reitoria. O horário é das 8h às 12h e das 14h às 18h. A taxa custa R$ 50.

Os vencimentos básicos são de R$ 3.126,31, para uma carga horária de 40 horas semanais. Haverá retribuição por titulação mínima exigida.

Portal Correio

Mulher é morta a facadas e polícia aponta companheiro como principal suspeito

Vítima já teria sido vítima de violência doméstica e ameaças. Tanto ela, quanto familiares, chegaram a denunciar o suspeito à Delegacia da Mulher

Uma mulher foi encontrada morta, na manhã desta sexta-feira (19), em uma construção abandonada no bairro de Mangabeira, Zona Sul de João Pessoa. O corpo apresentava sinais de ferimentos por faca. O principal suspeito do crime é o companheiro dela. Ele fugiu.

Siga o Instagram  BlogNP

Segundo a Polícia Militar, vítima e suspeito tinham uma relação conturbada. A mulher já teria sido vítima de violência doméstica e ameaças. Tanto ela, quanto familiares, chegaram a denunciar o suspeito à Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher. Como não tem endereço fixo, o homem nunca chegou a ser localizado pela polícia.

A vítima teria sido assassinada em um terreno baldio vizinho à construção abandonada onde o corpo foi deixado. Peritos foram acionados para analisar as circunstâncias do crime. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Feminicídio
Este é o terceiro caso de assassinato de mulher noticiado pelo Portal Correio nesta semana. Na segunda-feira (15), a secretária da Educação de Boa Vista, Dayse Alves, foi morta a tiros pelo marido, Aderlon Bezerra de Souza, em um motel em Campina Grande. Após o crime, ele se matou.

Outro assassinato seguido de suicídio aconteceu nessa quinta (18), na Capital. O gerente de uma concessionária de veículos no bairro da Torre disparou três tiros contra a ex-companheira e, logo depois, deu um tiro no próprio ouvido.

Portal Correio

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Evangelho do Dia: (Jo 18,1–19,42) - sexta-feira, 19 de abril de 2019

Narrador 1: Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, segundo João.

Naquele tempo, Jesus saiu com os discípulos para o outro lado da torrente do Cedron. Havia aí um jardim, onde ele entrou com os discípulos. Também Judas, o traidor, conhecia o lugar, porque Jesus costumava reunir-se aí com os seus discípulos. Judas levou consigo um destacamento de soldados e alguns guardas dos sumos sacerdotes e fariseus, e chegou ali com lanternas, tochas e armas. Então Jesus, consciente de tudo o que ia acontecer, saiu ao encontro deles e disse:

Pres.: “A quem procurais?”

Narrador 1: Responderam:

Ass.: “A Jesus, o Nazareno”.

Narrador 1: Ele disse:

Pres.: “Sou eu”.

Narrador 1: Judas, o traidor, estava junto com eles. Quando Jesus disse: “Sou eu”, eles recuaram e caíram por terra. De novo lhes perguntou:

Pres.: “A quem procurais?”

Narrador 1: Eles responderam:

Ass.: “A Jesus, o Nazareno”.

Narrador 1: Jesus respondeu:

Pres.: “Já vos disse que sou eu. Se é a mim que procurais, então deixai que estes se retirem”.

Narrador 1: Assim se realizava a palavra que Jesus tinha dito:

Pres.: “Não perdi nenhum daqueles que me confiaste”.

Narrador 2: Simão Pedro, que trazia uma espada consigo, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. O nome do servo era Malco. Então Jesus disse a Pedro:

Pres.: “Guarda a tua espada na bainha. Não vou beber o cálice que o Pai me deu?”

Narrador 1: Então, os soldados, o comandante e os guardas dos judeus prenderam Jesus e o amarraram. Conduziram-no primeiro a Anás, que era o sogro de Caifás, o Sumo Sacerdote naquele ano. Foi Caifás que deu aos judeus o conselho:

Leitor 1: “É preferível que um só morra pelo povo”.

Narrador 2: Simão Pedro e um outro discípulo seguiam Jesus. Esse discípulo era conhecido do Sumo Sacerdote e entrou com Jesus no pátio do Sumo Sacerdote. Pedro ficou fora, perto da porta. Então o outro discípulo, que era conhecido do Sumo Sacerdote, saiu, conversou com a encarregada da porta e levou Pedro para dentro. A criada que guardava a porta disse a Pedro:

Ass.: “Não pertences também tu aos discípulos desse homem?”

Narrador 2: Ele respondeu:

Leitor 2: “Não”.

Narrador 2: Os empregados e os guardas fizeram uma fogueira e estavam se aquecendo, pois fazia frio. Pedro ficou com eles, aquecendo-se. Entretanto, o Sumo Sacerdote interrogou Jesus a respeito de seus discípulos e de seu ensinamento. Jesus lhe respondeu:
Pres.: “Eu falei às claras ao mundo. Ensinei sempre na sinagoga e no Templo, onde todos os judeus se reúnem. Nada falei às escondidas. Por que me interrogas? Pergunta aos que ouviram o que falei; eles sabem o que eu disse”.

Narrador 2: Quando Jesus falou isso, um dos guardas que ali estava deu-lhe uma bofetada, dizendo:

Leitor 1: “É assim que respondes ao Sumo Sacerdote?”
Narrador 2: Respondeu-lhe Jesus:

Pres.: “Se respondi mal, mostra em quê; mas, se falei bem, por que me bates?”

Narrador 1: Então, Anás enviou Jesus amarrado para Caifás, o Sumo Sacerdote. Simão Pedro continuava lá, em pé, aquecendo-se. Disseram-lhe:

Leitor 2: “Não és tu, também, um dos discípulos dele?”

Narrador 1: Pedro negou:

Leitor 1: “Não!”

Narrador 1: Então um dos empregados do Sumo Sacerdote, parente daquele a quem Pedro tinha cortado a orelha, disse:

Leitor 2: “Será que não te vi no jardim com ele?”

Narrador 2: Novamente Pedro negou. E na mesma hora, o galo cantou. De Caifás, levaram Jesus ao palácio do governador. Era de manhã cedo. Eles mesmos não entraram no palácio, para não ficarem impuros e poderem comer a páscoa. Então Pilatos saiu ao encontro deles e disse:

Leitor 1: “Que acusação apresentais contra este homem?”

Narrador 2: Eles responderam:

Ass.: “Se não fosse malfeitor, não o teríamos entregue a ti!”
Narrador 2: Pilatos disse:

Leitor 2: “Tomai-o vós mesmos e julgai-o de acordo com a vossa lei”.
Narrador 2: Os judeus lhe responderam:

Ass.: “Nós não podemos condenar ninguém à morte”.

Narrador 1: Assim se realizava o que Jesus tinha dito, significando de que morte havia de morrer. Então Pilatos entrou de novo no palácio, chamou Jesus e perguntou-lhe:

Leitor 1: “Tu és o rei dos judeus?”

Narrador 1: Jesus respondeu:

Pres.: “Estás dizendo isto por ti mesmo ou outros te disseram isto de mim?”
Narrador 1: Pilatos falou:

Leitor 2: “Por acaso, sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?”.

Narrador 1: Jesus respondeu:

Pres.: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas teriam lutado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”.

Narrador 1: Pilatos disse a Jesus:

Leitor 1: “Então, tu és rei?”

Narrador 1: Jesus respondeu:

Pres.: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.

Narrador 1: Pilatos disse a Jesus:

Leitor 2: “O que é a verdade?”

Narrador 2: Ao dizer isso, Pilatos saiu ao encontro dos judeus, e disse-lhes:

Leitor 1: “Eu não encontro nenhuma culpa nele. Mas existe entre vós um costume, que pela Páscoa eu vos solte um preso. Quereis que vos solte o rei dos Judeus?”

Narrador 2: Então, começaram a gritar de novo:

Ass.: “Este não, mas Barrabás!”

Narrador 2: Barrabás era um bandido. Então Pilatos mandou flagelar Jesus. Ass.: Os soldados teceram uma coroa de espinhos e colocaram-na na cabeça de Jesus.

Narrador 2: Vestiram-no com um manto vermelho, aproximavam-se dele e diziam:

Ass.: “Viva o rei dos judeus!”

Narrador 2: E davam-lhe bofetadas. Pilatos saiu de novo e disse aos judeus:

Leitor 1: “Olhai, eu o trago aqui fora, diante de vós, para que saibais que não encontro nele crime algum”.

Narrador 1: Então Jesus veio para fora, trazendo a coroa de espinhos e o manto vermelho. Pilatos disse-lhes:

Ass.: “Eis o homem!”

Narrador 1: Quando viram Jesus, os sumos sacerdotes e os guardas começaram a gritar:
Ass.: “Crucifica-o! Crucifica-o!”

Narrador 1: Pilatos respondeu:

Leitor 1: “Levai-o vós mesmos para o crucificar, pois eu não encontro nele crime algum”.
Narrador 1: Os judeus responderam:

Ass.: “Nós temos uma Lei, e, segundo esta Lei, ele deve morrer, porque se fez Filho de Deus”.

Narrador 2: Ao ouvir estas palavras, Pilatos ficou com mais medo ainda. Entrou outra vez no palácio e perguntou a Jesus:

Leitor 1: “De onde és tu?”

Narrador 2: Jesus ficou calado. Então Pilatos disse:

Leitor 1: “Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar?”

Narrador 2: Jesus respondeu:

Pres.: “Tu não terias autoridade alguma sobre mim, se ela não te fosse dada do alto. Quem me entregou a ti, portanto, tem culpa maior”.

Narrador 2: Por causa disso, Pilatos procurava soltar Jesus. Mas os judeus gritavam:

Ass.: “Se soltas este homem, não és amigo de César. Todo aquele que se faz rei, declara-se contra César”.

Narrador 1: Ouvindo essas palavras, Pilatos levou Jesus para fora e sentou-se no tribunal, no lugar chamado “Pavimento”, em hebraico Gábata”. Era o dia da preparação da Páscoa, por volta do meio-dia. Pilatos disse aos judeus:

Leitor 2: “Eis o vosso rei!”

Narrador 1: Eles, porém, gritavam:

Ass.: “Fora! Fora! Crucifica-o!”

Narrador 1: Pilatos disse:

Leitor 1: “Hei de crucificar o vosso rei?”

Narrador 1: Os sumos sacerdotes responderam:

Ass.: “Não temos outro rei senão César”.

Narrador 2: Então Pilatos entregou Jesus para ser crucificado, e eles o levaram. Jesus tomou a cruz sobre si e saiu para o lugar chamado Calvário”, em hebraico “Gólgota”. Ali o crucificaram, com outros dois: um de cada lado, e Jesus no meio. Pilatos mandou ainda escrever um letreiro e colocá-lo na cruz; nele estava escrito:

Ass.: “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus”.

Narrador 2: Muitos judeus puderam ver o letreiro, porque o lugar em que Jesus foi crucificado ficava perto da cidade. O letreiro estava escrito em hebraico, latim e grego. Então os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos:

Ass.: “Não escrevas ‘O Rei dos Judeus’, mas sim o que ele disse: ‘Eu sou o Rei dos judeus’”.

Narrador 2: Pilatos respondeu:

Ass.: “O que escrevi, está escrito”.

Narrador 2: Depois que crucificaram Jesus, os soldados repartiram a sua roupa em quatro partes, uma parte para cada soldado. Quanto à túnica, esta era tecida sem costura, em peça única de alto abaixo. Disseram então entre si:

Ass.: “Não vamos dividir a túnica. Tiremos a sorte para ver de quem será”.

Narrador 2: Assim se cumpria a Escritura que diz:

Ass.: “Repartiram entre si as minhas vestes e lançaram sorte sobre a minha túnica”.

Narrador 1: Assim procederam os soldados. Perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe:

Pres.: “Mulher, este é o teu filho”.

Narrador 1: Depois disse ao discípulo:

Pres.: “Esta é a tua mãe”.

Narrador 1: Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo. Depois disso, Jesus, sabendo que tudo estava consumado, e para que a Escritura se cumprisse até o fim, disse:
Pres.: “Tenho sede”.

Narrador 1: Havia ali uma jarra cheia de vinagre. Amarraram numa vara uma esponja embebida de vinagre e levaram-na à boca de Jesus. Ele tomou o vinagre e disse:

Pres.: “Tudo está consumado”.

Narrador 1: E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.

Narrador 2: Era o dia da preparação para a Páscoa. Os judeus queriam evitar que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque aquele sábado era dia de festa solene. Então pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas aos crucificados e os tirasse da cruz. Os soldados foram e quebraram as pernas de um e depois do outro que foram crucificados com Jesus. Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.

Ass.: Aquele que viu, dá testemunho e seu testemunho é verdadeiro;

Narrador 2: e ele sabe que fala a verdade, para que vós também acrediteis. Isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz:

Ass.: “Não quebrarão nenhum dos seus ossos”.

Narrador 2: E outra Escritura ainda diz:

Ass.: “Olharão para aquele que transpassaram”.

Narrador 1: Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus — mas às escondidas, por medo dos judeus —, pediu a Pilatos para tirar o corpo de Jesus. Pilatos consentiu. Então José veio tirar o corpo de Jesus. Chegou também Nicodemos, o mesmo que antes tinha ido de noite encontrar-se com Jesus. Trouxe uns trinta quilos de perfume feito de mirra e aloés. Então tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no, com os aromas, em faixas de linho, como os judeus costumam sepultar.

Narrador 2: No lugar onde Jesus foi crucificado, havia um jardim e, no jardim, um túmulo novo, onde ainda ninguém tinha sido sepultado. Por causa da preparação da Páscoa, e como o túmulo estava perto, foi ali que colocaram Jesus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.